Critica de " O Lobo de Wall Street"

   

Um filme visceral, é isso que posso dizer de "O Lobo de Wall Street ". Leonardo Di Caprio conseguiu se superar, e olha que dessa vez ele realmente merece ganhar um Oscar. Não que os seus outros filmes , como o Aviador, A Ilha do Medo, Os Infiltrados ou Grande Gastby não fossem ótimos filmes, mas esse com certeza exigiu mas de Di Caprio.

    Com  atuações que fizeram o ator ir de uma cena mais engraçada até um tanto dramática, o filme mostra desde da chegada de Jordan Belfort ( Di Caprio) na bolsa de valores até ser investigado pelo FBI. O personagem se eleva ao nível máximo, quando mergulha num obsessivo mundo de muitas drogas, sexos e muito, mas muito dinheiro. 

  Jonah Hill também esta no elenco e se mostra cada vez mais alucinado com muita loucura e boa interpretação. O longa ainda exibe e mostra muita nudez e os bastidores de muitas drogas e o a facilidade que o dinheiro pode trazer, tanto pro lado bom quanto para o ruim. 

 Alucinante, extravagante, Leonardo Di Caprio  faz uma busca insana por dinheiro e mergulha na total escuridão. O filme serve de critica social  em relação aos anos 80, quando tudo era fácil e nada discreto. 

 A direção de Martin Scorsese é fora do comum, ele consegue arrancar de cada ator o seu melhor e mostra que um diretor que abraça seu projeto pode conseguir  um longa com uma visão técnica e indiscutível e ainda  tem a dupla assinando a produção.Um parceria que pode render aos dois muitos elogios. E o que dizer de Mathew  Mconaughey, que mesmo em poucas cenas arranca talento e convence. 

 O filme é bem vendido comercialmente e só peca pelos exageros dos palavrões, mas no geral, O Lobo de Wall Street te vende a ideia e você acaba comprando. 


Minha nota só pode ser 10. 










































COMPARTILHAR
Anterior
Proxima