Resenha de Doutor Estranho


  Escrito por Leandro Barreira


     



     Com Doutor Estranho, a Marvel Studios começa a explorar o universo místico como nunca havia feito. O longa tem uma missão bem especifica, mostrar este lado de encantamentos e hiperdimensões que variam de acordo com a realidade que você está. 


    A missão também têm de apresentar o doutor Stephen Strange, um neurocirurgião cuja a arrogância e o perfeccionismo são dominantes. Características parecidas com as de Tony Stark, e talvez por isso haja essas comparações, pois a narrativa do filme lembra um pouco o "Homem de Ferro" de (2008). 

    Strange acaba sofrendo um acidente  de carro que praticamente acaba com os movimentos de suas mãos. Numa busca desesperada de uma curar e vendo que o mundo ocidental não lhe oferece a tal cura, Strange começa uma jornada até o Nepal afim de descobrir como se curar completamente, já que ele conheceu um homem que tinha todos os movimentos do corpo paralisados e acabou se curando. 


   Em sua jornada, Strange acaba tendo que lidar com algo que ele nem se quer reconhece que têm...Arrogância e Orgulho. Um personagem bastante complicado que o ator Benedict Cumberbatch encarnou de forma espetacular. 


     Você vai acreditar que ele existe de tão perfeita esta a sua interpretação. Cumberbatch é conhecido em Hollywood por sempre gostar de interpretar personagens de complexidades enormes e com caráter discutíveis.



     O filme têm um visual nunca ambientado com grandes efeitos especiais, e pode ter certeza que este filme vai ser indicado ao Oscar por esta categoria,pois realmente nos surpreende demais com tantos efeitos que acaba deixando a Origem de Christopher Nolan um tanto distante. 



   Mas vamos falar em si do filme e de como ele foi desenvolvido.  A fórmula Marvel nos cinemas, os filmes na verdade são todos do mesmo jeito ou você nunca reparou ?.

   Heróis com seus dramas pessoais, muito humor em cenas que você acha que não terá, uma história que cumpre o seu papel e claro um vilão que não passa perigo ou nenhuma real ameaça. 


  Doutor Estranho não foge de nenhuma dessas características, mesmo com efeitos especiais gigantes e com um elenco primoroso, o filme têm seus problemas como os demais longas do Estúdio de Kevin Feige. 

    A começar pelo vilão interpretado por Mads Milkkensen que não vai passar nenhum senso de perigo ou ameaça global. Um vilão caricato e sem carisma algum, ou seja, mais um pra cota da Marvel que parece que depois de Loki, não conseguiu mais se achar neste ramo. 


    A escolha de Cumberbatch foi um dos poucos acertos no elenco. Mads é um excelente ator más não foi bem neste papel, Chiwetel Ejiofor também não agrada muito como Mordo, um futuro inimigo para Doutor Estranho, pois não passa credibilidade no papel. Já a personagem Rachel McAdams é muito pouco explorada não da nem para comentar muito, só que é um romance muito mal desenvolvido. Tilda Swinton exerceu bem o papel como Anciã e mesmo com muitas criticas pelo fato de que o personagem principal no original é um homem, ela se sobressai  e cumpre o que lhe foi proposto. 


   A direção é de Scott Derrickson que têm em seu curriculo filmes um tanto duvidosos do grande público como "Poltegeist - O Fenômeno,O Dia em que a Terra Parou, A Entidade 1 e 2,O Exorcismo de Emily Rose,Livrai-nos do Mal e Lenda Urbana 2". 

  A  fotografia é por conta de Ben Davis que já têm curriculo com a Marvel Studios, tendo trabalhado em "Os Vingadores- Era de Ultron e Guardiões da Galáxia e também Kick-Ass". 

   
 A música fica por conta de Michael Giacchino que ja fez filmes como  "Star Wars: O Despertar da Força, Tomorrowland - Um Lugar Onde Nada é Impossível, Super 8"  

     O roteiro é de Jon Spaihts que fez "Prometheus e a Hora mais Escura". O filme não é de todo mal, mas nos dois últimos atos ele cai de forma tediosa, isso porque havia começado bem e estava desenvolvendo muito bem, mas acaba decaindo muito e deixando até um final um tanto sem graça. 


 Portanto, Doutor Estranho é mais um filme da cota Marvel que cumpre aquilo lhe foi proposto, Drama, comédia, vilão sem graça e muito dinheiro no bolso do Estúdio. 


  Avaliação deste filme : De 0 a 10

  Nota : 8,5 ficou na média !


COMPARTILHAR
Anterior
Proxima